3 livros sobre… drogas

por Fred Di Giacomo & Karin Hueck

1) Flashbacks: surfando no caos, Timothy Leary (Beca)

flashbacks-timothy-leary-capa
Sabe a música “Come Together” dos Beatles? Então, ela foi composta originalmente para a campanha de Timothy Leary a governador da Califórnia. Leary era um psicólogo, ativista e escritor muito influente nos Estados Unidos entre os anos 50 e 70, famoso por defender o uso terapêutico das drogas psicodélicas. Em seu instigante livro de memórias “Flashback”, Leary conta como conheceu as drogas psicodélicas (na época legais nos EUA e estudadas como remédio) e como elas salvaram sua vida num período de grande depressão. Leary achava que o LSD poderia expandir a mente das pessoas e ajudá-las no combate de algumas doenças mentais. Ele não defendia o uso indiscriminado da droga pela droga, mas experiências controladas que deixariam as pessoas longe de riscos. Por sua campanha foi perseguido  nos EUA, preso (por porte de uma pequena quantidade de maconha) e teve que se exilar. Seu livro revela que as conspirações contra o LSD chegaram a envolver o presidente Kennedy e a CIA. Muito interessante para entender os anos 60, descobrir como as drogas viraram ilegais e rever seus preconceitos. Outros clássicos sobre o drogas psicodélicas são “As portas da percepção”, de Aldous Huxley e “A Erva do Diabo”, de Carlos Castaneda.

2) Medo e Delírio em Las Vegas, Hunter S. Thompson (L&PM)
medo-delirio-las-vegas-capa

Enquanto Timothy Leary liderava um grupo de hippies entusiastas das drogas como meio de expansão da consciência, o jornalista Hunter S. Thompson pertencia ao time dos que queria usar o máximo de drogas ao mesmo tempo, apenas pelo barato. Nessa reportagem transformada em livro Thompson experimenta diversas drogas (mescalina, pó, álcool, pílulas…) enquanto vai cobrir uma conferência da polícia anti-narcóticos. É a marca do final do sonho hippie e o começo dos anos 70 junkies(o livro foi publicado como reportagem pela Rolling Stone, em 1971) marcados pela heroína e cocaína, quando as drogas mais leves (maconha e ácido) foram proibidas pelo governo e passaram a serem vendias por traficantes inescrupulosos interessados em viciar seus clientes o mais rápido possível. Como diriam John Lennon “the dream is over”.

3) O fim da Guerra, Denis Russo (Leya)

o-fim-da-guerra

“A guerra contra as drogas fracassou.” Quem disse isso não foram universitários exaltados, mas os ex-presidentes do México, Brasil e Colômbia, um ex-secretário-geral da ONU e um ex-presidente do Banco Central americano – todos membros da Comissão Global de Política de Drogas. É com isso em mente que o jornalista Denis Russo Burgierman viajou por 5 países para observar o que as sociedades têm feito para conviver principalmente com uma droga: a maconha. Na Holanda, visitou as salas de tratamento nas quais usuários podem usar drogas sob o cuidado do governo, mas que estavam vazias. Simplesmente não havia mais dependentes para tratar. Em Portugal, Denis conheceu o país que tirou as drogas do sistema judiciário e as trata como questão de saúde. Por lá, se você for apanhado usando, vai ser encaminhado para conversar com psicólogos, médicos ou assistentes sociais – nada de policiais. Em comum, todas têm uma coisa: desistiram de fazer guerra e tentam traçar novos caminhos.

tres livros sobre

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.